31/10/2010

ALEGRIA DE PAI



Hoje o meu pai estava feliz. Completou 75 anos e tinha os filhos e netos a celebrar com ele. Dos seus cabelos brancos e já ralos, um sorriso maroto de satisfação fez-me regressar aos tempos de criança, quando ele chegava da cidade, ao sábado, trazendo um daqueles bolos saborosos de côco ou mel que partia com as mãos fortes e distribuia alegria por mim e meus irmãos.

Ao seu lado a companheira de muitas horas amargas e de muitas alegrias, ainda forte e cheia de vida, sempre preocupada com os filhos e netos, safisteita por sentir o calor humanos dos seus.
Esperamos celebrar para o próximo ano as bodas de ouro dos dois.
A irmã do meu pai, a tia Maria, também esteve presente, e apesar dos seus 84 anos não deixa de contar as suas estórias e anedotas. Viveu muito tempo na cidade, em casa de senhores ingleses, ainda me lembro de os encontrar na Quinta da Alegria em S. Roque. A senhora chamava-se Anne e a irmã era Susan, eram casadas com heróis da segunda guerra, pilotos da RAF, mas não tinham herdeiros directos. À frente da velha casa tinham uma quantidade de primorosas de diferentes cores, e muitos sapatinhos. O feitor vivia mais acima, numa casa ladeada por muitas árvores de fruta, ao lado desta uma levada trazia, da serra água bem fresquinha e cantante.Ia-se por uma vereda até um antigo templo, a capela da Esperança, que nesse tempo estava em ruínas.
Voltemos aos anos do meu pai.
Aproveitámos para recordar os tempos passados e as malandrices de todos nós.
Foi uma tarde bem passada.
.

6 comentários:

  1. Parabéns ao teu Pai. Bonita idade e certamente com vontade de repetir esta proeza por mais uma duzia de anos.
    Fico feliz por ainda se fazerem destes encontros dado que a "malta nova" já não tem tempo para os "cotas". Muitos dos nossos gloriosos sentem a dor do abandono. Deram tudo a todos e para eles ninguém dá um carinho, uma presença... nada.
    Emocionei-me porque aqui em casa sempre celebrámos estas datas enquanto os tivemos ao pé de nós.
    Hoje ouvi contar de um velhinho que deixaram à porta do Hospital.....não falava...não sabia ...

    ResponderEliminar
  2. PARABENS PARA O SEU PAI AMIGO, MANDE UM GRANDE BJU MEU ,TERE.

    ResponderEliminar
  3. Parabéns para o teu pai e para os filhos e netos que não o esqueceram. Coisa rara hoje em dia, em que a regra que nos guia é "Cada um por si e Deus por todos e os velhos que esperem". Excepto quando os valores transmitidos foram os melhores...como é o caso.Parabéns.

    ResponderEliminar
  4. Obrigado, amigos pelas vossas palavras.

    ResponderEliminar
  5. Parabéns para todos por todas as razões!

    ResponderEliminar
  6. Oi, meu amigo, Jortas. Sabia que gosto muito do que você escreve? Parabéns ao seu pai e que delícia de tarde vocês devem ter passados juntos!
    Um beijinho enorme!


    Cansa sentir quando se pensa.
    No ar da noite a madrugar
    Há uma solidão imensa
    Que tem por corpo o frio do ar.

    Neste momento insone e triste
    Em que não sei quem hei de ser,
    Pesa-me o informe real que existe
    Na noite antes de amanhecer.

    Tudo isto me parece tudo.
    E é uma noite a ter um fim
    Um negro astral silêncio surdo
    E não poder viver assim.

    (Tudo isto me parece tudo.
    Mas noite, frio, negror sem fim,
    Mundo mudo, silêncio mudo -
    Ah, nada é isto, nada é assim!)

    Fernando Pessoa

    Tenha um Lindo Dia
    Renata

    ResponderEliminar